domingo, 24 de novembro de 2013

Thames River

O Rio que já teve de corrida de patos de borracha a desfile do jubileu da Rainha, vale um passeio pelo leito ou pelas margens. Em South Bank, entre o London Eye e o Shakespeare Globe, predominam a arte e cultura.

domingo, 23 de junho de 2013

Comendo no Aeroporto de Guarulhos

Comer em aeroporto costuma ser caro e a qualidade nem sempre é das melhores.
Porém, minha gente, eu, que adoro comer, não ia deixar de comentar um dos melhores hambúrgueres que já comi.
E isso fica dentro do aeroporto de Guarulhos, acreditem! É na lanchonete Carl´s Jr. O preço não é muito barato, óbvio, por estar dentro de um aeroporto, mas compensa para quem come muito. Os sanduíches são enormes! E o serviço é muito bom. Você faz o pedido e paga no caixa e aguarda sentadinho em uma mesa o lanchão ser servido. E tem opções que adoro, além de batata frita tem onion rings, sequinha. E, acreditem, o lanche é saboroso. Não tem gosto de papelão com maionese como muitos que comemos por aí.

Se seu vôo atrasou, se não consegue sair do aeroporto por conta de congestionamentos e manifestações (como atualmente estamos vivenciando em São Paulo e é sabido pelo mundo todo), então um 'sandubão' é muito bem vindo.
  

sexta-feira, 24 de maio de 2013

Viajar sozinha

A maioria das pessoas quando viaja sempre vai em grupo ou no mínimo com mais uma pessoa, amigos ou familiares. Viajar sozinha pode parecer triste ou perigoso, principalmente se pensar numa viagem internacional, mas tomadas as devidas precauções, pode ser muito mais interessante do que imaginamos.
A primeira vez que fiz uma viagem internacional sozinha, confesso, foi tenso. Pelo menos até o primeiro dia em que cheguei ao destino. 
E foi sozinha mesmo, comprei passagem, reservei hotel, o traslado, e viajei sem ser fluente no idioma local.
Mas, confesso, foi incrível. Dizem que Deus protege os loucos, as crianças e os bêbados. Devo estar na primeira categoria ou deve existir uma sub categoria de loucos viajantes.

quarta-feira, 8 de maio de 2013

Milhas

Sim, minha gente, milhas. Assunto manjado para quem viaja muito, mas ignorado pela grande maioria da população, as milhas são moeda de troca.
Minha última viagem de longa distância fiz com milhas, utilizando-as na ida e na volta. E foi uma bela de uma economia.
Mesmo para quem não viaja, as milhas podem ser revertidas em dinheiro ou em produtos. É só verificar as regras dos programas de milhagem oferecidos pelas companhias aéreas em conjunto com as operadoras de cartão de crédito.
Por isso, acho bem válido concentrar os gastos em um programa de fidelidade. Outra dica importante é ficar atento para o prazo, pois muita gente deixa as milhas expirarem e não as utilizam.
Verificar as regras também é importante. Por exemplo, a TAM irá mudar as regras de milhagem a partir do dia 1 de Junho de 2013. E, infelizmente, as mudanças de regras nem sempre beneficiam os passageiros e mudam na velocidade em que as pessoas utilizam mais suas milhas. Talvez por isso não seja muito divulgado por quem conhece e utiliza.

sexta-feira, 29 de março de 2013

Viagem de avião

Seguem algumas dicas para quem é marinheiro de primeira viagem. Nem sempre é fácil prever tudo o que iremos precisar, mas faço aqui um pequeno relato bem básico do que já aprendi e que pode ser útil para evitar pequenos aborrecimentos.

Arrumando as Malas
Verificar com a companhia aérea o limite de peso e quantidade de malas para não ter aborrecimentos no embarque.
Lembre-se sempre de que menos é mais.
Na viagem de ida é sempre aconselhável ir com a mala um pouco vazia, pois invariavelmente somos tentados a trazer na volta todo tipo de lembrancinhas, souvenirs, roupas novas e outros itens desejáveis.
Cadeado e algo que identifique sua mala a ser despachada são itens que devem ser levados em conta.
A bagagem que pode ser levada a bordo deve ser pequena, com no máximo 5 quilos e não podem ser levados nesta mala nenhum tipo de objeto cortante, nem frascos contendo líquidos com mais de 100ml.
Se costuma viajar com frequência, retire os códigos de barra colados na mala em viagens anteriores. Este é um dos maiores motivos de extravios de malas.
Documentos
Para viagens nacionais, documento original com foto.
Para viagens internacionais, passaporte atentando-se para o visto necessário para o país de destino.
Para alguns destinos é necessária vacinação.
Durante a viagem
É possível fazer, de forma confortável, uma viagem longa de avião?
Alguns pquenos problemas podem ser facilmente contornáveis se pensados com antecedência.
Antes de embarcar - A escolha do assento. As cadeiras são projetadas para quem tem, no máxmo 1,80m de altura. Se tem estatura maior, procure viajar nas cadeiras do corredor, perto das asas ou perto das saídas de emergência.
Ar condicionado - a temperatura média nos aviões é de 22 graus. Pode parecer confortável, mas quando o corpo está relaxado, esta temperatura pode dar a sensação de muio frio. Algumas companhias aéreas costumam dar um par de meias e um pequeno cobertor. Mas, é melhor levar um agasalho.
A umidade do ar costuma ser baixa. Dizem até que é semelhante a do deserto do Saara. Como nunca fui ao Saara, nem tenho essa pretensão, não posso afirmar, mas é aconselhável hidratar a pele e beber água antes de viajar para manter o corpo hidratado.
A alimentação no avião nem sempre é lá aquelas coisas, o ideal é comer com moderação, preferencialmente saladas e carnes brancas, que não fermentam no estômago.
Evitar tomar bebidas gasosas ou alcoólicas também é uma boa dica - o ar dentro do avião é rarefeito - portanto, qualquer gás se expande em toda a aeronave, além de potencializar em 2 vezes e meia a ação do álcool.
Quem tem problema de labirintite, melhor procurar um médico antes de viajar, para não ter problemas de enjôos, náuseas e outros desconfortos.
O inchaço dos pés - quando estiver sentado, tente fazer movimentos circulares com os pés para ativar a circulação. Evitar usar roupas justas, saltos altos, terno e gravata. Para quem estiver de tênis, deixar o cadarço afrouxado.
E a dica mais importante de todas - respeitar os demais passageiros. Em espaços aonde a proximidade entre as pessoas é pequena, temos que ter o cuidado dobrado com nossos gestos e atitudes. Isso parece óbvio, mas infelizmente nem sempre é levado em conta pela grande maioria, o que pode causar estresse para todos os que estão próximos, inclusive para quem o causou. Exemplo disso pode ser visto no blog do Noblat, que conta o que aconteceu com sete brasileiros que se envolveram numa briga a bordo.

Boa Viagem!




domingo, 10 de março de 2013

Ache um lugar para ficar

Eu costumo usar o booking para procurar hospedagem e ainda não me arrependi de usá-lo. Ainda não experimentei esse aqui, mas parece ser uma opção. Parece bem organizado, com dicas sobre a vizinhança, gastronomia e transporte.

Parece ter tido bastante publicidade, da Veja à CNN. Mas não vi muitas opções de cidades.

domingo, 17 de fevereiro de 2013

Turista na própria cidade

Fazer turismo na própria cidade pode parecer estranho, mas tem muita gente que não conhece os pontos turísticos de onde vive, não conhece a história do lugar, nem nunca ouviu falar.
Em São Paulo tem o Turismetrô. Pode soar programa de índio, mas é bem recomendável. Eu mesma fiz o Roteiro da Sé, com direito a uma surpresinha teatral em frente a igreja de Santo Antonio na Praça Patriarca.
São 5 opções de roteiro e o preço vale apenas o bilhete de metrô. Vale a pena conferir essa opção cultural e ampliar o conhecimento da nossa cidade por um precinho pequenininho.


sábado, 16 de fevereiro de 2013

São tantas emoções

Viajar é uma atividade multissensorial. Todos os sentidos passam por experiências novas, permitindo-se ou não que isso aconteça.
Mas, tem uma emoção em especial que tenho certeza que todos passam, e da qual ninguém se lembra, mas a minha certeza vem da própria observação desse momento.
Todas as pessoas que têm um vínculo com local de origem se emocionam na volta para casa.
Eu não tinha notado isso até a última viagem. Era noite e garoava. Eu mesma fui tomada por uma emoção que me fez ficar com vontade de chorar e senti aquele aperto na garganta, mas segurei o choro para não sair de olhos inchados. Mas, não me pergunte o porquê da emoção, eu não saberia explicar. Olhei em volta e tinha gente com olhos marejados. Aquele barulhinho típico que fazemos com o nariz quando choramos, eu não queria usar a palavra, porque é muito feia, mas lá vai: aquela 'fungadinha' básica de quando choramos, eu ouvi em vários pontos do avião. E não era o frio do ar condicionado. Nem era alívio pelo sucesso do pouso, porque o trajeto foi perfeito, sem nenhuma balançadinha, nem sequer turbulência.
Nessa viagem fiquei em além-mar por 15 dias. Mas, apesar do pouco tempo fora, a volta, ou melhor, o pouso em solo brasileiro foi como um abraço de um amigo de quem se sente saudade e está revendo.

quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

Próximo Destino

O tempo é curto e nem sempre temos tempo de planejar. Isso porque planejar significa otimizar o tempo. Mas, a maioria das pessoas que conheço consegue planejar um grande evento ou uma viagem.
Uma viagem dá prazer antes, durante e depois do evento. Viajamos ao planejar e depois vendo e organizando as fotos, contando detalhes.
Estava aqui pensando no próximo destino e ainda não consegui me decidir.
Uma viagem é como uma cenourinha na frente do coelho. Eu trabalho mais feliz e com um objetivo em mente.
A maioria das pessoas que conheço partilham da mesma opinião de que viajar é uma das melhores formas de se empregar parte do dinheiro ganho.
E agora comeco a pensar: praia, campo ou cidade?